Acesso remoto

De Wiki-II

(Redirecionado de Acesso Remoto)

O acesso remoto aos recursos do Instituto de Informática é um ótimo facilitador para tarefas cotidianas, como hospedagem de arquivos para posterior acesso, transferência de arquivos e demais tarefas remotas em ambiente Unix.

Atenção
A única máquina acessível de fora do Instituto de Informática via SSH é a portal.

Para as demais máquinas, como as gradxx, máquinas de projetos, etc. é necessário fazer a conexão a partir da máquina portal.

Tabela de conteúdo

Arquivos do /home (z:)

É possível acessar os arquivos armazenados no seu diretório home através do protocolo SFTP. Para isso, você deve usar um cliente SFTP e acessar a máquina portal.inf.ufrgs.br usando seu login. Segue a lista de clientes mais populares:

  • WinSCP (Windows)
  • Nautilus File Manager (Unix/Gnome) - Abra a seguinte URL dentro do Nautilus: sftp://username@portal.inf.ufrgs.br:/home/grad/username, onde username é o seu login no instituto.
  • Konqueror File Manager (Unix/KDE) - Proceda da mesma forma como no Nautilus. Você também pode usar o fish://username@host:/path, que semelhante ao protocolo sftp faz uma conexão segura, porém via scp;

Acesso ao Shell Remoto

É também possível utilizar um Shell Remoto do Instituto através de SSH. Isto é útil para acessar outras máquinas dentro da rede do instituto, utilizar o Pine, dentre outras coisas. Para tanto, basta utilizar um cliente de SSH:

  • PuTTY (Windows) - Preencha o campo Host com portal.inf.ufrgs.br e selecione o protocolo SSH. Clique no botão Login. No terminal que irá abrir, será locititado seu Login e Senha.
  • OpenSSH (Unix) - Em um terminal, digite o comando ssh username@portal.inf.ufrgs.br , onde username é seu login do Instituto. Uma vez conectado, você terá acesso a um shell Unix. Na máquina portal é possível ler emails e fazer manipulação de seus arquivos.

Repositório CVS

A portal tem o comando cvs e pode ser acessada por ssh.

Por exemplo:

cvs import sisop1 TrabSisop r0-0-1

cria um repositório para o trabalho de sisop

Exporte as seguintes variáveis na máquina de onde você vai acessar o CVS da portal:

export CVSROOT=username@portal.inf.ufrgs.br:/home/grad/username/cvs

export CVS_RSH=ssh

cvs checkout


Comandos básicos do CVS

  • cvs checkout módulo: obtém o módulo do servidor, baixando os arquivos na máquina local
  • cvs update: parecido com o chekout, porem atualiza os arquivos existentes na máquina

local com as mudanças feitas por outros desenvolvedores. É sempre importante executar este comando antes de iniciar as modificações nos arquivos.

  • cvs add arquivo: registra um novo arquivo no servidor.
  • cvs commit arquivo: adiciona o arquivo modificado ao repositório isto faz com que as

modificações fiquem visíveis para os outros usuários.

  • cvs remove arquivo: remove o arquivo do servidor.
  • cvs status arquivo: exibe detalhes referentes ao estado do arquivo, como por exemplo versão do arquivo no repositório, modulo onde o arquivo está localizado no diretório, e status do arquivo (atualização criação etc.).
  • cvs log arquivo: exibe informações completas sobre a situação do arquivo. Motra as ultimas modificações, o número total de atualizações, o módulo que contém o arquivo, entre inúmeros detalhes. É interessante colocar um comando adicional para que a tela posssa ser mostrada aos poucos (exemplo: comando more ou less).

Comandos básicos do Shell

  • su é usado genericamente para alternar entre usuários dentro de um terminal. Exemplo: su user (será solicitada a senha)
  • pwd informa em qual diretório você está atualmente.
  • cd muda seu diretório atual para qualquer outro diretório acessível ao sistema.
  • ls é usado para ver o conteúdo do diretório atual. (Existem extensões ls -l para visualizar permissões.)
  • mkdir é usado para criação de novos diretórios.
  • more permite que o usuário mova uma linha ou uma tela para frente por vez, ao longo de um corpo de texto pressionando enter moverá para frente uma linha por vez (entre outras funções).
  • less é parecido com more porém mais aprimorado, permite pesquisar retroativamente um arquivo -- digite uma barra normal (/) seguida de uma palavra ou frase para localizá-la no texto adiante; use um ponto de interrogação (?) ao invés da barra para procurar para trás no texto.
  • find pode ser usado para pesquisar arquivos pelo nome, data de criação ou modificação, propietário, tamanho do arquivo e até o tipo do arquivo.
  • grep é usado para verificar o conteúdo de um ou mais arquivos na tentativa de encontrar a ocorrência de um padrão de texto específico dentro dos arquivos. Exemplos:
    • grep texto arquivo.txt - Encontra a palavra "texto" dentro de arquivo.txt.
    • grep -r texto . - Procura a palavra "texto" em todos os arquivos no diretório atual, incluindo subdiretórios.

Veja também o artigo Linha de comando.

Ferramentas pessoais